Marítimo – S.L. BENFICA, (0-1)

Mais um jogo de sofrimento…

E a verdade é que a história poderia ter sido bastante diferente se Cardozo não tivesse falhado de forma “amadora” o 1-0 aos 38 minutos.

Mas Cardozo não marcou, e isso afectou a equipa, (quase pareceu que os companheiros do paraguaio ficaram animicamente afectados), que levou muito tempo a reencontrar-se.

Faltou alegria a este jogo, e J. Jesus não se poderá justificar com a ausência de Gaitán, porque já em jogos anteriores essa alegria não esteve presente em campo.

Valeu pelo resultado, pelos 3 pontos e pela forma como a equipa procurou sair dos Barreiros com a vitória.

Pedro Martins, técnico dos madeirenses queixou-se da arbitragem, insinuando que o golo de Cardozo teria sido em fora-de-jogo. Penso que o árbitro errou, sim, ao assinalar, (já perto do final do encontro, quando o Marítimo procurava a igualdade), um fora-de-jogo a Aimar, que seguia isolado para a baliza. Terá errado, (ou exagerado), em alguns cartões amarelos, (curiosamente a jogadores que estariam em perigo de exclusão). Mas quem beneficiará com a ausência destes jogadores na próxima jornada quando o Marítimo visitar o Porto? O árbitro pode ter errado, mas não foi o Benfica a equipa beneficiada.

Justa mas “à justa” esta vitória.

Jesus escalou o seguinte”onze”:

Artur Moraes;

Maxi Pereira, Jardel, Garay e Emerson;

Javi Garcia, Witsel, Bruno César e Aimar;

Rodrigo e Cardozo.

Jogaram ainda:

Nolito, Saviola e Rúben Amorim.

Golos: Cardozo.

Destacaram-se na equipa “encarnada”:

Garay, mais um jogo imaculado a chefiar a defesa do “Benfas”.

Javi Garcia, se o Manchester United esteve na Madeira levou que contar de Javi Garcia. Quando se fala de um alegado interesse do United em Javi, este mostrou, (ao contrário de outros), estar de corpo e alma na luz. Uma exibição concentrada e segura do “6”.

Bruno César, quando não há cão, caça-se com gato… Ou quando Aimar está em noites menos boas, há Bruno César a pegar no jogo, ainda que partindo de uma das alas, (onde ainda se está a adaptar), e a rasgar com passes inimagináveis ou com tentativas de furar partindo para o um-para-um. Bom jogo do “gordinho”.

Nolito, saltou do banco para, (mais uma vez), agitar as hostes. Fez mais no pouco tempo que esteve em campo do que muitos no jogo todo. Para terminar em beleza, isolou Aimar com um passe soberbo, mas o árbitro decidiu, (mal), anular a jogada por pertenço fora-de-jogo.

Num plano mais apagado esteve, (para não variar), Emerson. Anda sem confiança, o brasileiro contratado ao Lille. Com Capdevila fora das contas e Luís Martins ainda sem experiência para lutar por um lugar na equipa urge procurar no mercado de inverno um lateral-esquerdo que confira ao Benfica a segurança necessária para atingir os objectivos na segunda metade da época.

O triunfo do Benfica foi justo. Mas falta muito para levantar o estádio.

HBarreiros

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: