S.L. BENFICA – Braga (2-1)

O Benfica derrotou o Braga esta noite por 2-1, num jogo a contar para a 25ª Jornada da Liga Zon Sagres.

Jorge Jesus escalou o seguinte 11:

Artur Moraes;

Maxi Pereira, Luisão, Miguel Vítor e Capdevila;

Javi Garcia, Witsel, Bruno César e  Gaitán;

Rodrigo e Cardozo.

O Benfica entrou melhor no jogo.

5 minutos, Gaitán com muita cerimónia na hora de rematar à baliza acaba por perder uma boa oportunidade.

6 minutos, Maxi passa por Quim e o guarda-redes do Braga ganha o prémio de melhor actor secundário ao atirar-se para o chão fingindo uma suposta agressão de Maxi. O que é que acontece a quem simula faltas? Pois, desta vez passou incólume.

7 minutos, desta vez foi Rodrigo a fazer toda a cerimónia do mundo na hora de rematar…

10 minutos, Lima, percebendo que não seria o seu dia, tenta o Rugby. 3 pontos para o País de Gales.

12 minutos, Douglão dá uma “fruta” em Gaitán, leva amarelo, e, como o amarelo lhe dá esse direito, põe-se a refilar com o árbitro… Do livre sai um cruzamento para a área que foi tão alto que nem Luisão lá chegou e a bola acabou por perder-se pela lateral.

18 minutos, H. Barbosa, depois de uma finta sobre Maxi (e com caminho livre para a baliza), decide candidatar-se ao prémio “brinca-na-areia” e tenta mais duas fintas. Maxi não vai em cantigas e tira-lhe a bola.

21 minutos, momento “tiro-ao-boneco”, Maxi acerta em cheio em N. A. Coelho. Ganhou um ursinho de peluche.

29 minutos, cruzamento para a área de Gaitán e Javi a cabecear por cima.

31 minutos, Miguel Vítor trava um jogador do Braga à entrada da área. Leva amarelo. No livre H. Viana atira por cima.

37 minutos, livre à entrada da área bracarense e B. César, num livre muito mal estudado (nem com cábulas), faz um disparate. Luisão completa o disparate com um balão e o Braga em contra-ataque a chegar com relativo perigo à defensiva benfiquista. Valeu M. Vítor no corte.

39 minutos, boa jogada entre Gaitán e Rodrigo, com o primeiro a cruzar e Quim a agarrar ao segundo poste.

40 minutos, livre de Gaitán, a bola é rechaçada pela defesa bracarense e B. César a rematar de primeira mas muito torto.

43 minutos, Maxi ainda não está satisfeito com o ursinho que ganhou quando acertou em cheio no N.A. Coelho, e vai à segunda dose. Desta vez acerta em Quim com tal força que o pequenito guarda-redes nem a segurou. Ganhou um conjunto de edredons.

45 minutos, Rodrigo faz duas fintas sobre N. Lopes e remata de pé direito sem direcção.

45+2 minutos, Alan para Mossoró, que remata dentro da área para defesa apertada de Artur.

INTERVALO

46 minutos, Capdevila mostra que velhos são os trapos e aparece na área do Braga a todo o gás. N. A. Coelho consegue o corte.

48 minutos, Witsel na área aguenta a pressão de 2 bracarenses e consegue libertar-se para obrigar Quim a aplicar-se. Boa defesa do pequenino.

50 minutos, Gaitán e Cardozo a não quererem marcar golo. Um passa para o outro e esse outro para o primeiro… Já dentro da área do Braga. A bola acaba por perder-se sem perigo para Quim.

51 minutos, B. César cabeceia ao lado após bom trabalho de Gaitán.

52 minutos, boa jogada de Gaitán na direita a cruzar atrasado mas Witsel remata ao lado.

55 minutos, lançado por Capdevila em velocidade, Rodrigo remata na passada. Quim defende.

57 minutos, Rodrigo flecte da esquerda para o centro em boa jogada individual, mas remata frouxo.

60 minutos, ouve-se na Luz a canção mais irritante do futebol mundial, “Desde pequeno vou à bola”, da claque afecta ao Braga. Os jogadores do Benfica distraem-se com tamanho disparate e quase sofrem um golo. Lima atira por cima.

62 minutos, 1ª substituição no Benfica, entra N. Oliveira para o lugar de Cardozo. Muito apagado o paraguaio.

65 minutos, Mossoró aparece isolado em frente a Artur e grande corte de Miguel Vítor.

66 minutos, Miguel Vítor lesiona-se. Foi visível a frustração do jovem jogador que estava a corresponder muito bem à chamada à equipa.

67 minutos, 2ª alteração no Benfica. Saída de M. Vítor para entrada de Matic.

68 minutos, Douglão faz uma falta igual à que Miguel Vítor fez na primeira parte (que lhe custou um amarelo), e sai vivo. O amarelo ficou no bolso. Na marcação do livre B. César atira por cima.

72 minutos, Lima atira-se para o chão na área do Benfica. Fiquei com dúvidas, mas assim que ouvi o Luis Freitas Lobo dizer que era dúvidoso, percebi que não tinha sido… Caso fosse L.F. Lobo diria que era um escândalo.

74 minutos, Elderson esquece-se que está num campo de futebol e dá uma cabeçada “à cais-do-sodré” a B. César. Penalty a favor do SLBENFAS.

76 minutos, Quim encontra o brinco do Vítor Baptista que se perdeu ainda no antigo estádio. Como forma de suborno, entrega-o ao árbitro.

77 minutos, Witsel para bater. Quim para um lado, bola para o outro. GOLO DO BENFICA!

78 minutos, 3ª substituição no Benfica, sai Rodrigo, entra Nolito.

82 minutos, L.F. Lobo diz que Capdevila não está na sua melhor forma… (Será que L.F. Lobo não acompanha a actualidade desportiva nacional e não sabe que este é apenas o 9º jogo de Capdevila em todas as competições?) É natural que não esteja na sua melhor forma… Mas mesmo assim é  muito melhor que Emerson.

82 minutos, livre para a área do Benfica, Artur sai mal e Elderson (o gajo do cais-do-sodré), encosta ao segundo poste. Golo do Braga.

90+2 minutos, GOLO DO BENFICA! Grande jogada de Gaitán pela direita, e depois o passe para B. César que remata colocado de pé esquerdo. Grande Golo!

FINAL DA PARTIDA

Grande jogo do Benfica. Que a jogar como sabe não permitiu grandes “aventuras” a um Braga que se quer lutar para o título não pode jogar para empatar contra os “grandes”, porque depois arrisca-se a sair sem nada (como hoje).

Grande exibição de Gaitán. Pena é que só seja assim de quando em vez.

Miguel Vítor provou que é melhor que Jardel.

Luisão foi um senhor, mais uma vez.

Javi Garcia deu tudo, a médio centro e a central. Eficaz!

Witsel é um diamante. Não perde uma bola. Defende bem e aparece sempre junto da área contrária para tentar o remate.

E apenas uma nota breve para a coincidência que é Capdevila estar ligado aos 2 últimos triunfos “a doer” do Benfica. (Porto para a Taça da Liga e Braga para o campeonato). Titular apenas na Taça da Liga (prova na qual o Benfica está invicto e a qual parece poder ganhar com relativa facilidade), parece-me que o espanhol rima com segurança defensiva. A sua posição (tal como a de Emerson), é a de DEFESA lateral-esquerdo. Então para que servem as correrias desenfreadas de Emerson para o ataque? Capdevila ataca apenas pela certa. Poderá não ter a frescura física de há alguns anos atrás, mas a sua experiência e a forma como ocupa os espaços, demonstram, claramente que está a ser sub-aproveitado no Benfica.

Trapatoni uma vez disse: “Bons ataques ganham jogos, boas defesas ganham campeonatos”.

HBarreiros

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: